terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Da série: correspondência secreta!



... para alcançar a forma, estude os clássicos dia e noite. evite palavras novas, obsoletas ou sesquipedais (palavras que medem um pé e meio). Se o produto sobreviver a tudo isso, esconda-no por dez anos. se ainda assim o agradar, publique-no, mas lembre-se de que ele pode envergonhá-lo na maturidade. Se escrever dramas, obedeça as três unidades: ação, tempo, lugar. Experiemente a vida (mesmo no que há de mais sórdido) e depois estude filosofia, pois sem experiência, sem estudo e sem compreensão um estilo perfeito é um vaso vazio, fragil demais para o nosso uso.


Trecho de uma carta (1862) de Gustave Flaubert
para seu sobrinho Guy de Maupassant.

Um comentário:

flordelys disse...

Uffff...Que palavras perigosas estas de Flaubert! Havia tempo e muita coragem por parte dele! Imagina: experimentar a vida no que há de mais sórdido?! Pode ser que estivesse certo. A maioria faz as experiências de modo virtual!mMais sensato conhecer certas coisas nos livros! Obrigada e parabéns como sempre!