sábado, 28 de abril de 2007

Pios agourentos da corujinha: sinais dos tempos!...


As crianças costumam passar horas sentadas diante de seus computadores. Por isso, uma universidade canadense decidiu apresentar as obras de Shakespeare a elas por meio de um game. Enquanto detonam espaçonaves inimigas com armas de raios, os jogadores precisam ajudar a recuperar o texto roubado de 'Romeu e Julieta', decorando versos da famosa peça, aprendendo fatos sobre a vida de Shakespeare e propondo sinônimos e homônimos para trechos do texto. "Não conheço outra mídia capaz de convencer crianças e adolescentes a recitar Shakespeare", disse o professor Daniel Fischlin, que comandou a equipe responsável pelo desenvolvimento do jogo, chamado 'Speare', na University de Guelph, em Ontário.
"Com seu ritmo de cartum, uma temporada clássica dos Simpsons tem mais idéias espalhadas por um amplo espectro cultural do que qualquer romance escrito no mesmo ano. A velocidade, a densidade de informação, o leque de referências; a quantidade, a qualidade e a rica humanidade das piadas – tudo isso faz praticamente qualquer romance contemporâneo parecer lento, sorumbático, monótono e quase totalmente vazio de idéias!..." Quem disse isso foi o crítico e ensaista Julian Gough, para revista inglesa “Prospect”. Gough critica o predomínio da escola trágica e circunspecta sobre a cômica e irreverente na ficção ocidental esteticamente ambiciosa, sobretudo a contemporânea. Se uma defesa tão apaixonada dos Simpsons faz de mim um bárbaro, brinca, melhor ainda, porque o romance “literário” de hoje, como romanos da fase decadente do império, “precisa dos bárbaros, anseia secretamente por eles”.
Como se pode ver a ruína cultural do ocidente é iminente. Podem me chamar de apocalíptico, mas uma nova idade das trevas está começando, e só Deus sabe quando teremos outra Renascença!... Xô coruja, xô coruja!

3 comentários:

DIARIOS IONAH disse...

COITADINHAS DAS CORUJAS, SERES TAO PACIFICOS SEMPRE ATRELADAS A MA SORTE.!
elas na verdade devereiam ilustrar como sao boas predaoras das coisas ruins.
e nao se assuste tudo isso que estamos vivendo faz parte do plano DIVINO.
a renascenza tambem teve seu periodo negro, com figuras sinistras impondo condizoes e aprisionando artistas e pensadores!
este mundo eh DUAL. nao adinata chorar!

Badá Rock disse...

Transformar Shakespeare em RPG achei o máximo, podiam fazer isso com Victor Hugo, Tolstói e Machado de Assis (já pensou um "Jogo do Bentinho?").
RPG de mesa, ou seja, interpretação ao vivo, eu já joguei e a pesquisa é árdua, levam-se meses de estudos e redação até chegar a uma história mais ou menos razoável.
Mas quanto aos Simpsons, bom eu gosto, mas se for assim, South Park também deveria ser citado como ampla fonte de referências e análise dos costumes. Pra mim é só entretenimento, e escrachado.

A Mente da Mulher disse...

Pois eu detesto Shakespeare. Me lembra tortura e traumas (meus, é claro!). Adorei a idéia de transformar literatura em game. Mas, voltar ao decoreba???? E com Shakespeare???? Bom, tomara que tenham, pelo menos, posto o texto em inglês moderno...